Make your own free website on Tripod.com
MUNDIGEO
Xenofobia
Home
Década de 90: A Década da pobreza
A História da Organizações Econômicas
As Origens do Mundo Atual
Iraque
Fotos da Nova ( Des ) Ordem Mundial
ALCA
Segunda Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
Revolução Russa - 1917
Crise no Capitalismo - 1929
Mundo Pós-Guerra
Nova Ordem Mundial
Tríade Mundial
Neoliberalismo
Xenofobia
Angola
Globalização e a Divisão Internacional do Trabalho
Brasil
Estados Unidos
Cuba
México
China
6º Série
7º Série
Espaço Geográfico
Modo de Produção
João Paulo II
Yasser Arafat
8º Série
1º Ano
2º Ano
Os Efeitos Negativos da Globalização
3º Ano
Globalização e Reginalização do Espaço Mundial
A Reginalização do Espaço Mundial
A Bipolarização e a Guerra Fria
A Multipolaridade e os Blocos de Poder
A Multipolaridade e as Tensões e Conflitos Emergentes
A Globalização e a Divisão Internacional do trabalho
A Globalização e Contarstes Regionais
A População Mundial
O Crescimento Demográfico no Mundo e a Produção de Alimentos
Distribuição Espacial e Mobilidade
A Estrutura da População Mundial
A Distribuição da População por Setores de Atividade
Etnias e Racismo
Urbanização,Metropolização e Pobreza
Etapas da Industrialização
A Importância da Industrialização no Mundo Conteporâneo
Os Impactos da Tecnologia na Economia Mundial
Tecnologia de Ponta e as Novas Localizações Industriais
A revolução Técnico-científica e a reorganização do espaço
O Papel dos Transportes e das Comunicações na Redução dos Custos de Produção.
O Comércio Internacional na Nova Ordem Mundial.
A Importância dos Recursos Energéticos nas Sociedades de Consumo.
As Fontes Tradicionais e Alternativas de Energia.
A Problemática Energética da Atualidade.
Meio Ambiente e Paisagens Naturais .
Problemas Ambientais Rurais e Urbanos.
A Degradação do Meio Ambiente.
Políticas Para o Aproveitamento dos Recursos Naturais.
Desenvolvimento e Questão Ambiental.

Cenário Mundial

A Xenofobia e o Nacionalismo


O Nacionalismo ganhou intensidade nos últimos anos, mas esbarra em inúmeros entraves, inviabilizando-se como projeto para a humanidade por diversas razões: Existem atualmente não mais de duas dezenas de Estados étnicos e lingüisticamente homogêneos; Cada vez mais predomina a Internacionalização da Economia, abrindo fronteiras, aproximando povos e estimulando organizações supranacionais; o desenvolvimento dos meios de comunicação e transporte têm aproximado as nações, impossibilitando o Isolamento Nacional, intensificando o comércio, o turismo e as migrações internacionais.
O Nacionalismo foi bastante forte durante o século XIX, os exemplos mais expressivos foram as unificações da Alemanha e da Itália, que firmaram o ideal de que: “Cada Nação deveria construir um Estado e só um Estado por Nação”.
A Primeira Guerra teve início em meio a essas disputas nacionais quando a Bósnia e a Herzegovina, desejosas de juntarem-se à Sérvia independente, confrontaram-se co o Império Austro-Húngaro.
Após a Segunda Guerra, o Nacionalismo ganhou uma nova característica, servindo de motivação para os movimentos de Libertação e Independência Nacional que desembocaram no processo de Descolonização Asiático e Africano.

A Xenofobia


Os Países Capitalistas mais desenvolvidos têm atraído forte Imigração das áreas Capitalistas Pobres e, dos Países que adotavam o Regime Socialista. Os Migrantes de ex-colônias e de outras áreas do Antigo Terceiro Mundo têm fornecido mão-de-obra que passou a concorrer com os trabalhadores locais. Diante da recente recessão, esses trabalhadores sentem seus empregos ameaçados, abraçando, assim, os Movimentos Nacionalistas fundados na Xenofobia.
Dessa forma, multiplicam-se as ações violentas de grupos extremistas, a exemplo dos Skinheads na Alemanha.
Nos Estados Unidos desde 1986 vigora uma rígida legislação restritiva à imigração, buscando conter o crescimento de latino-americanos.
Além da profunda aversão aos latino-americanos, tem crescido nos Estados Unidos o preconceito racial contra os negros. Hoje de cada três (3) negros norte-americanos habitantes das cidades um (1) vive na miséria, enquanto entre os brancos a taxa é de um (1) para cada sete (7).

Os Bárbaros do Sul

Em alguns países, como a Nigéria, a extensão da miséria é tal que em sua capital, Lagos, a favela quase engoliu a cidade.
• Cerca de 2 bilhão de seres-humanos vivem em miséria absoluta;
• Mais de 2 bilhões passa fome; quase metade da humanidade não tem água potável;
• Metade não tem assistência médica básica;

A linha de pobreza não é a linha do Equador. O Sul pobre invade o Norte geográfico Rico e Racista. Todos os países do Sul (linha econômica) são subdesenvolvidos. O número de pobres e miseráveis, que somam 1,5 bilhão de habitantes no Sul.

Todos esses dados anteriores evidenciam que o Capitalismo nesses séculos de existência mostrou-se capaz de ser instrumento de produção cada vez mais aprimorado, gerando grande quantidade de riqueza. Questiona-se, a qualidade dessa riqueza acumulada nas mãos de tão poucos.