Make your own free website on Tripod.com
MUNDIGEO

O Crescimento Demográfico no Mundo e a Produção de Alimentos

Home
Década de 90: A Década da pobreza
A História da Organizações Econômicas
As Origens do Mundo Atual
Iraque
Fotos da Nova ( Des ) Ordem Mundial
ALCA
Segunda Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
Revolução Russa - 1917
Crise no Capitalismo - 1929
Mundo Pós-Guerra
Nova Ordem Mundial
Tríade Mundial
Neoliberalismo
Xenofobia
Angola
Globalização e a Divisão Internacional do Trabalho
Brasil
Estados Unidos
Cuba
México
China
6º Série
7º Série
Espaço Geográfico
Modo de Produção
João Paulo II
Yasser Arafat
8º Série
1º Ano
2º Ano
Os Efeitos Negativos da Globalização
3º Ano
Globalização e Reginalização do Espaço Mundial
A Reginalização do Espaço Mundial
A Bipolarização e a Guerra Fria
A Multipolaridade e os Blocos de Poder
A Multipolaridade e as Tensões e Conflitos Emergentes
A Globalização e a Divisão Internacional do trabalho
A Globalização e Contarstes Regionais
A População Mundial
O Crescimento Demográfico no Mundo e a Produção de Alimentos
Distribuição Espacial e Mobilidade
A Estrutura da População Mundial
A Distribuição da População por Setores de Atividade
Etnias e Racismo
Urbanização,Metropolização e Pobreza
Etapas da Industrialização
A Importância da Industrialização no Mundo Conteporâneo
Os Impactos da Tecnologia na Economia Mundial
Tecnologia de Ponta e as Novas Localizações Industriais
A revolução Técnico-científica e a reorganização do espaço
O Papel dos Transportes e das Comunicações na Redução dos Custos de Produção.
O Comércio Internacional na Nova Ordem Mundial.
A Importância dos Recursos Energéticos nas Sociedades de Consumo.
As Fontes Tradicionais e Alternativas de Energia.
A Problemática Energética da Atualidade.
Meio Ambiente e Paisagens Naturais .
Problemas Ambientais Rurais e Urbanos.
A Degradação do Meio Ambiente.
Políticas Para o Aproveitamento dos Recursos Naturais.
Desenvolvimento e Questão Ambiental.



ESTUDOS DEMOGRÁFICOS

SUPERPOPULAÇÃO

04/ 2:46: 00

O dia 12 de Outubro deste ano (1999) entrou para a história como aquele em que o planeta Terra ultrapassou a marca de 6 bilhões de habitantes. Nasceu o bebe 6 Bilhões! Um marco para um planeta que não pára de crescer.

Em média nascem 4,3 crianças por segundo. 10 mil a cada hora. Há 200 anos a população da Terra era de apenas 1 Bilhão. Hoje pulamos de bilhão em bilhão a cada 12 anos. O mais assustador é que o crescimento é maior justamente na Ásia e na África, continentes que têm menos condições de arcar com esse Inchaço Populacional. Na Índia com mais de 1 bilhão de habitantes, o crescimento Demográfico é como uma bomba relógio; 33 nascimentos por minuto, 48 mil por dia. No Brasil, curiosamente, a população vai parar de crescer em 2100, vai se estabilizar em 246 milhões de habitantes.

Num mundo tão superpovoado, a Itália é a exceção à regra. O governo está oferecendo 100 dólares por mês aos casais que tiverem um 3o filho. "?Católicos e românticos, os italianos têm idosos de mais e crianças de menos".

O dia 12 de Outubro de 1999, o dia em que nasceu a criança símbolo da marca 6 bilhões. Bem! O Dia pode não ter sido exatamente esse, mas essa foi à data simbólica escolhida pelas Nações Unidas para lembrar as pessoas o que isto significa para a humanidade.

As Nações Unidas afirmam que a pessoa de número 6 bilhões já nasceu. Para alguns a população que não pára de crescer é o maior problema que a humanidade terá de enfrentar.

Vamos saber a opinião de alguns especialistas:

Peter Kostmayer – Zero Population Growth: "A taxa de crescimento da população está, de longe, extrapolando nossa capacidade de oferecer empregos, educação, moradia e cuidados médicos ás pessoas. Além disso, está causando tremendos problemas ambientais no mundo".

Mais pessoas significa, mais poluição e mais bocas para alimentar.

Peter Kostmayer – Zero Population Growth: "Os recursos do mundo não estão distribuídos de forma igualitária e, em algumas regiões já sentimos terríveis pressões que resultam na escassez de comida e água potável".

Para outros, chegar a uma população de 6 bilhões de pessoas não é motivo de preocupação, mas sim razão para comemorar. Isto significa que as pessoas estão vivendo mais e melhor que antigamente. Para os otimistas, quanto mais gente mais Capital humano. Em outras palavras, mais mentes para enfrentar os desafios que uma população crescente possa trazer.

Com a população mundial chegando aos 6 bilhões o que mais preocupam são os recursos sem os quais os seres humanos não podem viver. Um deles é a água, que além de ser usada para lavar e cozinhar é fundamental para nossa sobrevivência.

Leia abaixo a frase de um fazendeiro norte-americano:

"A população vai crescer. Isto é inevitável. De onde virá a água? A saída mais fácil é dizer:- tira da agricultura".

Fazendeiros do mundo inteiro competem com as cidades por água. No momento em que chegamos a marca dos 6 bilhões habitantes, essa competição significa escassez.

Lester- World: "Qualquer país do Norte da África e do Oriente Médio está enfrentando escassez de água. Quando os países não têm água suficiente para atender a demanda crescente das cidades, eles retiram da agricultura. Eles então passam a importar grãos para compensar a perda da água para a irrigação".

A situação é ainda pior em lugares como Índia e China, que tiveram de adotar medidas radicais.

Adacto Benedicto Ottoni – Eng. Sanitária e Meio Ambiente- UERJ: " A Índia foi um dos países do mundo, como a China, que implantou políticas de controle de natalidade. Políticas, que particularmente sou contra, do tipo esterilização de mulheres... isso para conter o crescimento demográfico".

Na Índia a água subterrânea dos aquedutos, está sendo bombeada mais rapidamente do que é reabastecida pela água da chuva. Existe 1 milhão de pessoas com sede, na Índia, e que também podem vir a passar fome.

Lester- World: "A Índia enfrenta uma severa escassez de água que, sem dúvida, vai afetar o abastecimento de comida. Para produzir uma tonelada de grãos, mil toneladas são consumidas."

Adacto Benedicto Ottoni – Eng. Sanitária e Meio Ambiente- UERJ: "A água é um recurso limitado, escasso no planeta, e basicamente o grande manancial de água do planeta está nos reservatórios subterrâneos. Como que a água doce é gerada no planeta? É através do mecanismo de infiltração das florestas. Ora, o crescimento demográfico gera, como conseqüência, além do problema da ocupação, dos recursos naturais, minérios, madeiras, água. Sem falar no problema da geração de alimentos, gera também a ocupação dos solos com desmatamentos, problemas de erosão, que inviabiliza a recarga da água doce no planeta."

Irrigar os campos de grãos vai se tornar cada vez mais difícil até nos Estados Unidos. Segundo o especialista em população Paul Erlich "a agricultura irrigada nas altas planícies dos Estados Unidos está gradualmente em extinção".

Os agricultores americanos, já perceberam que a demanda está perto de exceder a oferta. Mas como conscientizar toda a população e resolver os problemas ambientais do planeta?

Adacto Benedicto Ottoni – Eng. Sanitária e Meio Ambiente- UERJ: "É exatamente enfocando a raiz do problema, que é o aumento da demanda dos recursos naturais, de água, de alimentos, de espaço físico que é gerado pelo o aumento da população. Hoje se o mundo fosse adotar uma política de controle de natalidade, em todo o planeta, a população que hoje tem 6 bilhões, ela não iria estagnar de uma hora para outra, ela demoraria pelo menos uns 40 anos para atingir uma estabilidade, ou seja, a Taxa de Mortalidade igual à Taxa de Natalidade. Nós chegaríamos em torno de 2040 a uma população de 8 bilhões de habitantes".

Você sabia que a cada segundo 2 pessoas morrem, mas, o mais preocupante é que neste mesmo espaço de tempo, 5 pessoas nascem, a maioria na África e na Ásia.

As Nações Unidas afirmam que entre os 6 bilhões de habitantes da Terra, mais da metade tem idade entre 15 e 24 anos. A maioria vive em países menos desenvolvidos, onde os governos estão lutando para oferecer Educação, Trabalho e Serviços Sociais.

1804 a 1927, 123 anos se passaram para a população crescer 1 bilhão. No ritmo atual seriam necessários menos de 12 anos para crescer mais 1 bilhão. No ano 1000 havia 310 milhões de pessoas. Mil anos mais tarde existem mais de 6 bilhões de habitantes em nosso planeta.

Adacto Benedicto Ottoni – Eng. Sanitária e Meio Ambiente- UERJ: "Dois séculos atrás não existia impacto ambiental. Esses impactos passaram a existir a partir da Revolução Industrial e no início do século XIX. O desenvolvimento tecnológico que gerou um maior bem estar da população, cura de doenças; começou-se paralelamente a gerar um incremento da população humana. Então começou a se tornar uma bola de neve. Sem falar que no século XX começou haver um aumento exponencial de população e antes não havia impacto porque o meio ambiente tinha condições de suportar essa carga poluidora e os impactos gerados. Por isso ele está sendo altamente deteriorado".

Nos últimos 100 anos a população mundial quadruplicou. Para o ano 2050 as Nações Unidas projetam uma população de mais de 9 bilhões. A área mais populosa de Hong Kong tem uma média de 3 mil pessoas por quarteirão. Pelo cruzamento mais movimentado da cidade, passam mais de 3 milhões de pedestre por dia.

Abaixo você tem a opinião de moradores da cidade de Hong Kong e de jovens estudantes de diversas partes do mundo:

· "Minha preocupação não são as pessoas, mas os animais. Quanto mais gente nasce, mais animais morrem porque viram comida ou casacos".

· "Acho que não é muito bom existir 6 bilhões de pessoas no mundo porque vai ter mais gente nas ruas e menos empregos para todos".

· "Quanto mais gente viver nas cidades, maiores serão os desastres naturais".

· "Com mais gente nascendo na Terra, os recursos naturais vão se desgastando até não serem mais suficientes para sustentar nossas vidas. É quando as coisas começam a piorar".

Você sabia que a produção de comida no mundo é suficiente para alimentar 6 bilhões de pessoas? Mesmo assim mais 841 milhões de pessoas ainda sofrem de desnutrição crônica.

http://www.cyberpe.com.br/~miral/geotral

Em Outubro de 1999, quando os especialistas da ONU se reuniram para avaliar as taxas de crescimento demográfico mundiais, a projeção do tamanho da população para 2050 foi reduzido em 500 milhões. Um terço desse número foi atribuído as mortes causadas pela Aids no planeta.

Em alguns países a Aids ganhou proporções de tragédia. Só na África, o continente mais atingido, 23 milhões de pessoas estão infectadas pelo vírus HIV. O tratamento segundo os padrões dos países Desenvolvidos, exigirá o gasto de 270 bilhões por anos. Em Botsuana, o número de adultos soro positivos chega a 26% da população. No Zimbau 25% e na África do Sul 22%. Além de aumentar a mortalidade, o vírus diminui a fertilidade das mulheres, porque a medida em que a doença avança, a ovulação pára. De acordo com uma organização americana que estuda os problemas do planeta, o crescimento populacional de alguns países pode ser interrompido por causa da Aids.

O debate sobre população levanta questões religiosas relacionadas ao controle da natalidade e também questões sobre riqueza. Os países pobres têm menos capacidade de cuidar de suas populações crescentes, enquanto as nações ricas dispõem de muito mais recursos por pessoa.

Veja Algumas Idéias Básicas Sobre a Fome Para o Vestibular 2006 da UEPB



O VERGONHOSO PROBLEMA DA FOME:

* Há dois tipos de fome no mundo: a Quantitativa, ou fome Aguda, provocada pela falta total de alimentos e a Qualitativa, ou a subnutrição conhecida como a Fome Oculta causada pelo consumo insuficiente de nutrientes ou calorias.

* A subnutrição surge como resultado de catástrofes naturais, como cheias ou períodos prolongados de seca, ou como conseqüência de guerras e convulsões sociais.

* A distribuição da terra é muito desigual nos países do Sul.

* A maior parte da produção agrícola é voltada para atender o mercado externo.

* Não é a Explosão demográfica que causa a fome, pois a China com seus mais de 1 bilhão de habitantes conseguiu saciar a fome de sua população.

* As causas da fome estão nos planejamentos econômicos de cada um dos países subdesenvolvidos, a opção pela agricultura de exportação explica porque a maior parte das terras de qualidade está ocupada com a produção de alimento e matérias-primas que não vão ser consumidos pelas populações locais.

* Os alimentos são mercadorias passíveis de especulação por parte dos atravessadores que se localizam estrategicamente entre os produtores e os consumidores.